quarta-feira, 24 de maio de 2017

Conversas soltas #2

Eu já imploro de joelhos que a escola acabe. Parece que falta pouco, mas ao mesmo tempo uma vida inteira. Já conto por uma mão quantos testes me faltam fazer, mas continuam a parecer bastantes. 
Mal posso esperar por não ter um horário escolar, não ter uma semana para entregar um trabalho, não ter que estudar funções quadráticas, Os Lusíadas, o que é o mau gosto e por aí fora. 
Mas tenho noção que este ano letivo não correu como devia ter corrido. A diferença do básico para o secundário é enorme e apesar de achar que não me adaptei mal e de preferir o secundário, isto é bastante exaustivo. Estou em ciências e apesar de durante muitos anos ter a certeza que era este o curso que eu queria e apesar de gostar do mesmo, este ano deixei de ter certeza sobre o que quer que seja. 






QUERO O VERÃO!!!

sábado, 6 de maio de 2017

Quotes #3



«Talvez existam mil amanhãs, ou três mil, ou dez mil, tanto tempo que podem afundar-se nele, brincar com ele, deixá-lo escapar-se por entre os vossos dedos, como se fosse uma pilha de moedas. Tanto tempo que o podem desperdiçar. Mas para algumas pessoas, como eu, apenas existe o hoje. E a verdade é que nunca se sabe ao certo...»

- Antes de vos deixar, livro

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Abril | Páscoa, peluche e calças

O mês de abril passou mesmo a correr. OK, eu ando a dizer isto de todos os meses, mas é verdade! 2017 parece que está a competir em alguma corrida. 

Este mês foi marcado essencialmente pelas férias da Páscoa (sabe tão bem dizer férias... férias férias férias e férias!!) nas quais eu não fiz planos com os meus amigos e deixei que as pessoas me convidassem para sair de casa, então o que aconteceu foi que fiquei em casa quarenta e oito horas seguidas sem contacto com o exterior. Nos outros dias acho que saí sempre de casa, porque o meu namorado (é tão estranho dizer isto ahaha) me convidava para irmos dar uma volta e assim. 

Recebi o maior e mais fofo presente que alguma vez recebi no início do mês.



Podem me chamar de criança por ter um peluche quase maior do que eu que me ocupa metade da cama, mas sempre que via estes peluches no supermercado babava-me para cima deles, só que o meu pai nunca entendia as indiretas e então no dia 4 de abril quando fui ao supermercado com uns colegas eu babei-me para cima deles e no dia a seguir o meu namorado tinha esse peluche da imagem no banco de trás do carro.


No dia em que recebi o 22 de janeiro (sim, é esse o nome do peluche) partilhei convosco aqui que ia fazer uma caminhada com a minha turma e sem dúvida que esse dia é um dos que eu não consigo esquecer porque foi realmente fantástico. Além da caminhada fomos à praia e dei o meu primeiro mergulho deste ano. 

A penúltima coisa que marcou este mês foi a Páscoa, mas não é bem a Páscoa em si, mas sim o facto de eu ter convidado o meu namorado para ir à casa da minha avó passar o domingo lá em casa e conhecer a minha família mais chegada/ a que convivo mais habitualmente. 

Para acabar...
é um pouco estúpido mas a verdade é que quando penso nas coisas que aconteceram em abril uma delas é ter comprado umas calças com riscas verticais (podem rir, eu deixo). 



*sim, sou eu na foto*


Tipo, esqueçam, é só as calças mais confortáveis de sempre! Mais do que leggings, portanto não irei deixar de usa-las apesar dos meus amigos dizerem "Olha vieste com as calças do pijama para a escola". 
Sem dúvida que este ano ando a sair muito da minha zona de conforto e isso até que me deixa feliz comigo mesma. 


Tenham um ótimo mês de maio!