terça-feira, 1 de novembro de 2016

Cartas não lidas #4

we heart it


Querido pai,

sou sem dúvida a menina do papá e tenho tantas coisas a agradecer-te. Sei que um simples obrigada não será o suficiente para te mostrar que estou muito grata pela tua ajuda durante estes quinze anos. Só quero que saibas que eu não me irei esquecer das vezes que fizeste a febre desaparecer, dos teus beijos que faziam com que a dor no dedo passasse, das milhares de vezes que compraste o que eu te pedi, entre outras tantas coisas. E quero que me perdoes de todas as vezes que eu me ponha a resmungar e acabavas chateado comigo. Eu não consigo ser a filha perfeita, mas acredita que eu tento poupar-te o trabalho e não te dar preocupações. Às vezes as coisas correm mal, mas a minha intenção era boa. 
Quero muito que saibas que eu acho que tu, pai, és uma pessoa extraordinária. Às vezes exaltaste com algo pequeno que eu diga, mas compreendo que é o stress do trabalho. Mesmo assim, continuas a ser a minha pessoa preferida neste mundo e no próximo. Fico admirada com tanta coisa que sabes. Tenho imenso orgulho em ti, sabes? És uma das pessoas mais engraçadas que eu conheço, não te armas em engraçado e em palhaço, és mesmo engraçado por natureza. Vejo a bondade em ti cada vez que fazes algo para ajudar os outros, em cada vez que deixas de fazer coisas para beneficiar os outros. Sei que me queres ver feliz quando mesmo cansado e com sono, jogas ao Monopólio comigo porque passei dias a pedi-lo; quando deixas-me contar anedotas, mesmo sabendo que eu não tenho jeito nenhum para isso; quando pegas no carro e fazemos uma viagem mais comprida porque sabes que eu gosto. "És o meu herói", era o que eu pensava quando era pequena e agora tenho a certeza disso. 
Só tu e eu é que conhecemos as nossas brincadeiras; só nós sabemos daquelas vezes em que à noite chegava ao teu pé a chorar e dizia "Tenho saudades da mãe" e davas-me um copo com água e açúcar e perguntavas-me se eu queria ligar-lhe; só tu e eu sabemos das vezes em que ia dormir para a minha cama e acordava na tua; mas acho que toda a gente sabe que és a pessoa que eu mais gosto neste mundo. E aqui entre nós, peço a Deus que me leve primeiro, porque eu nunca iria conseguir lidar com a dor que seria perder-te.
Da tua filha preferida, 

Mariana

10 comentários:

  1. aww que texto bonito. temos de apreciar os nosso pais o máximo enquanto eles cá estão. :) adorei


    beijinho
    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
  2. Que texto tão ternurento!

    Beijinho Mariana :)

    ResponderEliminar
  3. Que texto bonito! É tão ter um pai ou alguém que goste de nós! Temos que aproveitar a vida!
    Beijinhos

    O Planeta da Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Inês :) sim é realmente muito bom

      Eliminar
  4. É bom ter uma filha que reconhece os bons momentos, mesmo pequenos que passa com os pais, felizardo é o teu ter uma filha como tu e Mariana as pessoas nunca são totalmente perfeitas e tu tens muitas qualidades boas, beijinhos querida :)

    ResponderEliminar